Projeto de mobilidade de docentes

O projeto Agrupamento de Escolas de Soure na Europa surge de uma necessidade de melhorar os resultados escolares na matemática e línguas estrangeiras; melhorar a integração de alunos com dificuldades nas atividades em contexto de sala de aula e de uma necessidade de melhorar mecanismos de gestão e comunicação do AES. Os objetivos previstos para este projeto são: até ao final do ano letivo de 2020/21, os resultados escolares de discentes nas áreas de matemática e línguas estrangeiras deverão melhorar em 5%; até ao final do ano letivo de 2020/21, os problemas comportamentais existentes no AES deverão diminuir em 5%; até ao final do ano letivo de 2020/21, o AES deverá ter adotado e implementado mecanismos de melhoria da distribuição do trabalho docente e de comunicação interna e externa das atividades do agrupamento.

Para atingirmos estes objetivos o projeto aprovado prevê a realização de mobilidades de docentes do ensino escolar num período de 2 anos com uma duração máxima de 7 dias (5 dias de atividades e dois dias de viagem). As atividades de mobilidade que melhor se adequam são jobshadowing (observação de práticas profissionais no local) e participação em cursos de formação estruturados. Nas atividades de jobshadowing, 2 mobilidades serão na área da gestão escolar para responsáveis da direção do AES e 1 mobilidade na área do ensino das línguas estrangeiras para docente desta área. Relativamente às 7 mobilidades para frequência de cursos de formação, 2 serão na área da motivação e inclusão de alunos/as com dificuldades; 2 na área do ensino das línguas estrangeiras; 2 na área da utilização ferramentas digitais em sala de aula e 1 mobilidade na área do ensino da matemática.

Como resultados espera-se ao nível da organização: melhoria da capacidade de gestão; melhor organização do ano letivo; melhor distribuição do trabalho docente; melhoria das estratégias para inclusão de alunos/as com dificuldades; melhor planeamento estratégico do desenvolvimento profissional do seu staff; maior internacionalização do agrupamento com a melhoria da capacidade para trabalhar a nível europeu. Como impacto nos/as docentes espera-se: melhoria de competências para a docência; melhoria da qualidade do seu trabalho e, consequentemente, da dinâmica de aula a favor dos/das alunos/as; melhor integração de estudantes com dificuldades em sala de aula; maior motivação profissional. Os resultados esperados nos/as alunos/as são melhoria dos resultados escolares a línguas estrangeiras e matemática e, consequentemente, melhoria de competências de língua estrangeira e pensamento matemático; maior motivação para a aprendizagem; maior capacidade de adaptação e aceitação do outro diferente.

A longo prazo pretende-se que o AES continue a sua internacionalização de forma consistente, desenvolvendo mais projetos de mobilidade de staff educativo, mobilidade de alunos/as do ensino profissional e participando (como coordenador e/ou parceiro) em projetos de parcerias estratégias quer na área da educação escolar como na educação de adultos.